Aspra e deputado soldado Prisco rechaçam propaganda da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia que incita preconceito e intolerância contra PMs da Bahia

0

Secretaria de Cultura do Estado da Bahia veicula campanha, por meio de outdoor instalado no bairro do Comércio, que incita a discriminação, intolerância e racismo contra os Policiais Militares do Estado da Bahia. A denúncia é do deputado estadual soldado Prisco que, enquanto coordenador-geral da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares do Estado da Bahia (Aspra), acionou o jurídico da Entidade com o objetivo de impetrar com mandado de segurança coletivo contra representante do órgão, pedindo retratação e retirada imediata das peças publicitárias das ruas, na manhã desta segunda-feira.

A denúncia chegou ao deputado estadual por meio de militares, que trafegavam no bairro do Comércio e se surpreenderam com a Campanha da Secretaria de Cultura, Poesia de Rua, que ostentava imagem de uma mulher com os seguintes dizeres: “Maria não amava João, apenas idolatrava seus pés escuros. Quando João morreu, assassinado pela PM, Maria guardou todos seus sapatos”.

O parlamentar notificou o comandante-geral da PM, Anselmo Brandão, pedindo que interviesse na retirada das peças publicitárias. “Um absurdo que o Governo do Estado da Bahia permita que uma de suas secretarias aja com discriminação contra agentes públicos. O que fizeram foi, além do preconceito, disseminar o ódio e a intolerância contra os PMs da Bahia”, lamentou.

Prisco lembrou que os PMs do Estado, tropa predominantemente negra e residente em comunidades da Bahia, arriscam as próprias vidas e dos filhos na defesa da segurança dos baianos. “Incentivam uma imagem equivocada dos militares. Nós não somos os criminosos mas os responsáveis pelo combate da criminalidade”, reclamou o parlamentar.

* Com informações da assessoria de comunicação.

Compartilhar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.