Nas redes sociais, policiais criticam a estrutura dos Camarotes da PM

0

Nas redes sociais, são muitas as críticas aos Camarotes da PM (Aflitos e Ondina) no Carnaval/2013, conhecidos como Espaço Folia 2013. As críticas são tanto  pela segregação no espaço para praças e oficiais quanto aos preços altos aplicados apenas para as praças da corporação.

Com relação a segregação, a crítica fica por conta da divisão territorial e de tratamento nos camarotes. Enquanto os oficiais da corporação dispõem de bebidas e petiscos “free” e ficam em um espaço,  na parte superior do camarote, denominado “Espaço A”, as praças pagam por tudo que consomem em seu espaço, denominado “Espaço B”, situado na parte inferior do camarote.

Quanto aos comes e bebes no “Espaço B”, apesar dos camarotes serem patrocinados pelo Governo do Estado em parceria com algumas empresas privadas, são praticados preços que estão longe de serem chamados de “filantrópicos”.

Enquanto os oficiais podem circular livremente entre os espaços “A” e “B”, as praças ficam limitados a transitar pelo espaço “B”, ficando seu acesso ao “A” proibido.

Em uma das críticas aos camarotes uma das praças diz:

[quote align=”center” color=”#999999″]”O pior é que por eles (os oficiais) poderem transitar pelo nosso espaço e nós não podermos transitar pelo deles, algumas vezes o nosso fica cheio, gerando desconforto aos que compartilham apenas o espaço ‘B’, enquanto o deles fica quase vazio”.[/quote]

Há também soluções sugeridas nas redes sociais:

[quote align=”center” color=”#999999″]”Os preços das bebidas e comidas poderiam ser compartilhados, fazendo tanto os que participam do espaço ‘A’ quanto os que participam do espaço ‘B’ paguem,  porém paguem um preço mas condizente com um espaço dito sem fins lucrativos “.[/quote]

Ficam aí as sugestões e críticas, nenhuma delas querem o fim dos camarotes, porém não concordam com a forma de organização deles. Porém,  é bom deixar claro, que há também os que concordam com os moldes atuais, ou mesmo não concordando, talvez por falta de melhor opção,  vão e levam seus familiares para a folia momesca.

Abaixo um texto do Sd PM Ivan Leite que vem circulando e tendo bastante aceitação pelas redes a respeito do assunto:

[divider scroll_text=””]

 

Minha opinião sobre o camarote ‘da PM’:

Para quem não sabe, os camarotes (Ondina e Aflitos) tem patrocínios de empresas privadas e verbas públicas, não sei quem decidiu o formato com oficiais na parte de cima (com open bar), e praças na parte de baixo (logicamente sem open bar, na verdade, com péssimo atendimento). 

Seria muito lindo se por vários dias não tivesse ninguém na ‘parte de baixo’ não é mesmo? Pegaríamos as camisas e não iríamos nem doaríamos, deixaríamos ‘boiar’… 
Queria ver no ano seguinte como seria possível o open bar da parte de cima…

Toda grande luta começa com poucos, e estes, mesmo ridicularizados no começo pelos próprios pares, um dia serão referencias… 

Quem sabe teremos um ano em que o camarote seja algo que não nos atinja na dignidade, que seja realmente algo que valha a pena… 

E não digo isso questionando o open bar para alguns, questiono a segregação a que somos submetidos, como se leprosos fossemos. 

Os dois ‘níveis’ do camarote da PM para mim, é inadmissível, assim como nos anos 60, eu (por ser negro) não poderia sentar no mesmo assento que os brancos em ônibus nos Estados Unidos, não poderia estudar nas mesmas escolas que os brancos na África do Sul durante o Apartheid, que durou até as últimas décadas do século 20, hoje, não posso sequer adentrar um espaço criado e ‘mantido’ pela corporação a qual faço parte. 

O camarote não deveria ser uma extensão do quartel, com sua segregação afiançada pela ‘hierarquia militar’…

Se existem patrocínios de empresas privadas e verbas publicas para o espaço, não creio que os patrocinadores fizeram esta exigência, e se querem segregação, eu simplesmente me respeito e não vou compactuar com isso. 

Estou sozinho com esta ideia, não chamo ninguém para fazer parte deste coro silencioso (já a alguns anos), um dia posso ter a companhia de amigos e colegas que entendam que pagam caro em festas durante o ano todo, mas durante o carnaval, economizam um pouco, sem saber que este pouco está saindo caro…

Minha dignidade não tem preço!

Aos que preferem curtir, desejo que aproveitem a folia momesca, mas por favor, não apareçam se fazendo de ofendidos na quarta-feira de cinzas, reclamando que se sentiram ‘menosprezados’…” 

[divider scroll_text=””]

*Com informação da Assessoria de Comunicação

Compartilhar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.