Policial morto não reagiu, mas foi reconhecido

0

O policial civil Ismário Pedreira do Nascimento Júnior, 37 anos, foi morto durante um assalto ontem, no início da noite, na Boca do Rio. O policial que estava à paisana, parou sua moto, uma Honda XLR vermelha, para pedir informação a um casal na rua Elesbão do Carmo. Dois homens armados em um Fiat Palio branco se aproximaram e um deles desceu do carro e abordou o policial, anunciando o assalto.

Ismário não reagiu e entregou capacete, aliança e relógio ao bandido, que desconfiou do volume na cintura de Ismário – era onde estava a pistola ponto 40 do policial. O crime aconteceu por volta das 18h35. Segundo testemunhas, foram disparados três tiros contra a cabeça e o peito do policial, que é lotado na 5ª Delegacia (Periperi).

Uma equipe do Samu foi acionada, mas Ismário não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os assaltantes fugiram levando a arma do policial. O caso será investigado pelo delegado Euvaldo Costa, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais de cinco carros de polícia foram até o local. Colegas de Ismário da 5ª Delegacia, onde trabalha há um ano e da 1ª Delegacia (Barris), onde também atuou, estavam emocionados com a morte do policial, que antes de ingressar na Polícia Civil trabalhou como policial militar. De acordo com os colegas, Ismário iria viajar hoje com a família para Fortaleza, onde passaria o Carnaval. Até o fechamento desta edição, nenhum dos bandidos havia sido preso pela polícia.

Texto por: Luana Ribeiro

Fonte e Foto: Correio da Bahia

Compartilhar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.